Breves IX – 2011 começa a aquecer!


♣ 

“Novo romance terminado. Agora é rever e enviar para o editor. Que posso dizer sobre ele, neste momento? Que é o meu preferido, para começar. E que é, será, especial. Prometo dizer mais coisas, mais concretas, mais perto da hora certa. Vai ser publicado no primeiro semestre deste ano, pelas edições Saída de Emergência.”
Cadernos de Daath – David Soares
Para bem dos nossos pecados, David Soares regressa em 2011 com um livro cujos temas são religião e linguagem. Promete! Ainda para mais vindo de quem vem!

Está escolhida a citação da “praxe” para o meu manuscrito: “…não se parecia em nada com as outras crianças da Terra. Sua pele era extremamente branca, como também seus cabelos. Seus olhos apresentavam um brilho incomum. ” ( Livro de Enoque 106:7)”

Tal como já anunciei, Pedro Ventura também está de regresso com Regresso dos Deuses – Rebelião, apesar de manter um certo segredo sobre a editora pela qual assinou – aceitam-se apostas! LOL! Espero que seja a esperada “pedrada no charco”!

Não posso deixar de ficar pasmada quando vejo “escritores” portugueses ficarem indignados por receberem a resposta habitual das editoras que acaba por ser um polido eufemismo. Admira-me que, sendo já “escritores” (é pelo menos assim que se auto-intitulam), desconheçam essa realidade, essa frase repetida milhares de vezes, até para aqueles que acabam por atingir o sucesso. Admira-me também a tal indignação, carregada de ampolas de narcisismo e altivez, que chega ao ridículo por arrestar para o visado uma omnipotente genialidade, obviamente indecifrável e incompreendida pelos inscientes e pobres de espírito que assombram as editoras. É o que dá ser polite! Em Portugal custa muito dizer: “amiga, vai mas é coser meias!”


Anúncios
Esta entrada foi publicada em 2011, David Soares, Novidades, Pedro Ventura. ligação permanente.

Uma resposta a Breves IX – 2011 começa a aquecer!

  1. Monex diz:

    fcil apreciar o silncio …Mas seus sons de mil vozes …Feitos de sussurros de cobia ou gritos de misria…S soam como msica…Em movimento…….Esta sua fuligem no como a poeira dos tempos…Cobrindo runas outrora sagradas …Esse seu manto cinza cosido pela velocidade…Lembrando como tudo que moderno…Termina em cinzas…….Se a metafsica uma trilha na floresta antiga…Pela qual se anda a p e com vagar…Ento a dialtica este explodir de sons…da sua multido tropeando em si mesma….Pela qual atravessamos rpidos e atentos…….Mas para nunca esquecer …Mesmo os que falaram daquilo que eterno…E imutvel insuflaram ou condenaram o progresso …S puderam faz-lo nas cidades que eram…Como voc……. Envolto na floresta a beira da fogueiraO velho soldado pensa que lutouGuerras demais para ainda acreditar nelas.Olhando as estrelas e as chamasSo pensa se o aco gasto da espada Unico instrumento de trabalho que conheceu Servira a um mercenario ou a um salteador..

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s