Breves VII


  • Sempre activo no panorama nacional, passando das palavras aos actos, Rogério Ribeiro anuncia o Conversas Imaginárias – Porto 2011
  • Não consigo deixar de me surpreender com as centenas (milhares?) de escritores que encontro no Facebook – alguns sem qualquer livro publicado ou então com “livros” de meia dúzia de páginas e vendidos “lá para a malta”. Outra praga são as “editoras” que surgem como cogumelos querendo uma parte do “saque”! É a lei da oferta e da procura. O pior é o resultado!
  • Chegam até mim notícias de figuras mediáticas portuguesas que são convidadas a escrever livros – a ditá-los, na melhor das hipóteses! Poucas coisas me enojam mais!
  • No seu blog, Rogério Ribeiro tem a seguinte tirada: “É que, vendo por muitos dos comentários e resenhas dos leitores de literatura fantástica nacional, nomeadamente nos rasgados elogios a algumas das obras, realmente não é o enredo o mais valorizado, mas também não o será a narrativa. Mas afinal o que é?! Bem, pensando um pouco sobre o assunto, chego à conclusão que só poderá ser… a pirotecnia!” E o que não falta é histérica pirotecnia na ausência de melhor! Alguns levam essa pirotecnia a patamares que chegam a roçar o ridículo! Na Bang! Nº8, David Soares afirma: “Os bons sabem sempre pensar sobre as obras e relacioná-las com mais referências para compor opiniões fundamentadas e interessantes.” O David referia-se aos jornalistas mas é (ainda mais) fácil usar estas palavras para entender correctamente o problema fundamental associado às opiniões expressas pela maioria dos “analistas-aconselhadores-de-livros” que povoam a internet – não existem referências! Essa é a verdade nua e crua!
  • Num painel no Fórum Fantástico 2010, o Ricardo Lourenço interessou-se e pôs a bola a rolarvárias pessoas gostaram da ideia de lançar a criação de uma biblioteca digital de ficção especulativa e está já disponível uma sondagem para avaliar a viabilidade do projecto.
  • Voltando ao Rogério Ribeiro, notei que ele colocou no seu blog diversos posts com o intuito de gerar discussão (saudável) sobre o Fantástico. Quase ninguém teve arte ou desejo de responder. Vai-se falando para o boneco, enquanto “segue a festa”!
  • Pedro Ventura também lançou ideias para se falar de Lovecraft, mitos e de autores como Victor Méric. Obviamente, ficou a falar para o boneco. O que atrai “moscas” são outros assunto!
  • Mas poderia referir mais umas quantas pessoas que parecem “falar para as paredes” com o prémio “zero comentários” (ou quase) em posts extremamente interessantes. Seria certamente interessante analisar esta realidade.
  • Bela Lugosi is Brain Dead está de volta! Rir é o melhor remédio!
Anúncios
Esta entrada foi publicada em Bela Lugosi is Brain Dead, Conversas Imaginárias 2011, David Soares, Literatura, Pedro M R Ventura, Rogério Ribeiro. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s