O Gremlin


    Sem precisar de toda a verborreia que só serve de muleta àqueles cujos argumentos são nulos, volto a repetir: o tal crítico “wannabe” e escritor estéril (Ai, frustração!) apenas vomita ódios pessoais, apesar de tentar esconder essa sua falha de carácter, atribuindo a outros os defeitos que são deles. Sou um hárpia? Sim!! Hárpia ou fangirl! Antes isso a ser um Gremlin que pensa que a sua opinião é inquestionável e que contrariá-lo é uma afronta criminosa, mas que já não assusta nem convence ninguém! Quem lhe terá dado esse suposto poder divino que lhe permite contradizer todos os comuns mortais? Fácil! A sua própria mente perturbada! Leu muitos livros?! Será? E depois? Será que leu mais do que eu? Do que o John Doe? O que interessa é o conteúdo das suas afirmações e esse é NULO, assim que retiramos a folhagem de floreado que produz. Alguém consegue ler aqueles posts que não passam de “palha ridiculamente pretensiosa”? Ainda alguém suporta aquela afirmação de intelectualidade? Quem sabe, não precisa de tanto disparate para mostrar que sabe!

O argumento que apresenta contra mim é a minha amizade com um autor que ele decidiu odiar por ser amigo de outros que ele odeia! Ridículo! Digno de dó! Não posso ter amigos, grande mestre da literatura portuguesa? Não posso ter uma opinião sobre esse autor, altíssimo iluminado… da treta? Menino… Eu digo o que tenho a dizer! Sempre o fiz! Quem me conhece sabe que digo o que tenho a dizer seja de quem for e de que facção for! Mas certas alminhas dualista e simplórias não conseguem sequer entender o que é óbvio e ir além desse condicionalismo primário!

Vem mesmo com clichés básicos da dama a ir em socorro do cavaleiro, blá, blá, blá! Nenhum precisa de ir em socorro do outro – algo que deve ser válido na sua conturbada mente – porque, individualmente, qualquer um dos (muitos) visados chega para ele e para mais três iguais!

O último comentário de puro ódio revela o que já tinha sido previsto em Abril (eu tenho boa memória!), ainda antes de o livro ter saído! Quem tiver dois dedos de testa chega facilmente a essa conclusão, tal é o descaramento!

O problema foi que ele não se podia contradizer! Isso seria demais para o ego de quem se julga o único detentor da verdade!

OBRIGADA, ficou mais do que provada a veracidade da minha opinião, sem precisar de citaçõeszinhas patéticas! A hárpia está de pé, o troll vai nu!

PS: Cuidado com a hárpia que não conheces, cego Fineu! Não haverão argonautas que te salvem! Cada vez são menos os que te aturam e dão importância! Mas não te preocupes há sempre vagas no Starbucks ou no Macdonalds 😉

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s